RFID

Soluções de identificação do futuro tornan-se realidades hoje

A tecnologia de identificação por radiofreqüência (RFID) possibilita o uso de soluções novas na coleta de dados em tempo real em ambientes amplamente diversos. A tecnologia pode ser usada tanto na cadeia de suprimento, como no rastreamento de ativos e inspeções. Vários setores, entre eles o de bens de consumo industrializados, automotivo, saúde, farmacêutico e agrícola, animais outros podem se beneficiar das várias soluções de RFID disponíveis no momento.

Em parceria com a Psion Teklogix temos implementado soluções de RFID em uma grande variedade de ambientes. As implementações são criadas especificamente para cada cliente e podem incluir a integração com redes móveis, leitoras de códigos de barras, SAP e outros tipos de infra-estrutura existentes.

Projetos Específicos
Cada aplicação de RFID tem características próprias. Porque precisa atender a fatores particulares. Fatores ambientais, como temperatura ou umidade do local. Técnicos, como a faixa de freqüência apropriada para a melhor transmissão do sinal naquela situação. Ou, ainda, depende das propriedades de produtos e serviços que serão identificados.

Testes dos sistemas
Para que um sistema de RFID apresente o maior grau de eficiência possível, é necessário que seja testado exaustivamente. Para isso a Bieletro mantém laboratório de testes e conta com técnicos especializados nessa atividade..

O que compoe o Sistema RFID?

Cada aplicação RFID é composta basicamente por Tags ou etiquetas, leitoras e sistemas informatizados com Middleware.Por meio de suas antenas, etiquetas e leitoras se comunicam pelos sinais de radiofrequência. O Middleware é responsável por adquirir os dados de diferentes leitoras ou sensores, filtrar as informações, monitorar a situação das leitoras, gerenciar a infraestrutura e o fluxo de dados específicos de RFID e realizar a integração com outros sistemas, como ERP, WMS, entre outros.

 

VANTAGENS

A principal vantagem do uso de sistemas RFID é realizar a leitura sem o contato e não necessitando de uma visualização direta do leitor com o Tag.
É possível, por exemplo, colocar o RF Tag dentro de um produto e realizar a leitura sem ter que desempacota-lo, ou, por exemplo, aplicar o Tag em uma superfície que será posteriormente coberta de tinta ou graxa.
O tempo de resposta é baixíssimo, menor que 100 ms, tornando-se uma boa solução para processos produtivos onde se deseja capturar as informações com o Tag em movimento.
O custo do Tag de RF apresentou uma queda significativa nos últimos anos, tornando viável em projetos onde o custo do produto a ser identificado não é muito alto.

Uma solução RFID oferece:

Em comparação as etiquetas de leitura ótica, os TAGs apresentam as seguintes vantagens:

Alguns serviços destacados para implementação de RFID

A RFID desempenha um papel crucial nas operações de mineradoras e siderúrgicas. Ambientes extremamente hostis são a tônica nestes setores e a RFID demonstra todas as suas vantagens em relação a outras tecnologias de identificação. Por não necessitar de um campo visual para leitura, ela é a melhor escolha para identificação e controle de veículos off-road, caminhões, empilhadeiras, retomadoras, pontes-rolantes, dentre várias outras aplicações. Na área de segurança, a RFID pode ser utilizada para a criação de zonas de segurança que tem salvado vidas e evitado acidentes.

Uma das aplicações mais consagradas para a RFID é o controle automático de pedágios. Milhões de automóveis em diversos países utilizam RF tags passivos ou semi-ativos, agilizando o processo de cobrança pelo uso das rodovias. Na área de transporte público, o uso de cartões inteligentes como passe e moeda eletrônica está já bastante disseminado, trazendo diversos benefícios aos usuários, empresas operadoras e ao próprio governo, em particular ao coibir fraudes e aperfeiçoar o controle. Vagões identificados com a RFID também apresentam grandes benefícios para todos os envolvidos.

Centros de distribuição e toda a cadeia de suprimentos vêm experimentando um verdadeiro “boom” na adoção da RFID, em particular com o avanço do EPC (Electronic Product Code), impulsionado pelo Wal-Mart e seus fornecedores, além de outros grandes varejistas mundiais. A identificação de paletes e caixas com RF tags permite a automatização de todo o processo, evitando ao máximo a intervenção humana. Portais de leitura podem gerenciar a movimentação de empilhadeiras em tempo real, enviando as informações em redes Wi-Fi para os servidores da empresa.

Sistemas de RFID têm um campo muito fértil para utilização em larga escala, nas empresas petrolíferas, distribuidoras de gás liquefeito de petróleo (GLP) e produtoras de gases especiais (atmosféricos). Podemos destacar o uso de RF tags para identificação de válvulas de controle, equipamentos, ativos como cilindros de gás além do uso de tags ativos em plataformas de prospecção para monitoramento de pessoas e no controle de movimentação de materiais. Em muitos casos, faz-se necessário o uso de leitores RFID homologados para uso em ambientes com risco de explosão.

Empresas deste setor da economia trabalham com diversas matérias-primas, e em larga escala, na produção dos mais diversos produtos, desde plásticos/resinas a derivados de petróleo. A movimentação destes produtos, sejam eles em sacos gigantes, latas ou barris, precisam de um controle apurado ao longo do processo produtivo e da cadeia de abastecimento. Tags de rádio freqüência acoplados nesses invólucros são a melhor opção para identificação, pois são imunes à sujeira, pó e outros agentes. Leitores portáteis ou estacionários garantem o controle efetivo e agregam grande valor à operação nestes setores.

Estratégico para alavancar o crescimento do país, os portos têm pela frente um grande desafio para acompanhar o crescimento do comércio exterior. Sistemas de monitoramento de contêineres e caminhões com a RFID já são uma realidade no país, em particular no porto de Santos, o maior da América Latina. RF tags ativos identificam e gerenciam a movimentação de pessoas, veículos e contêineres. Outras aplicações incluem o controle de acesso por RFID, parte fundamental do sistema ISPS Code, mundialmente adotado como medida de segurança contra o terrorismo.

Rastrear cada etapa de produção de um automóvel tornou-se vital para qualquer montadora de classe mundial. RF Tags aplicados desde a inserção do monobloco na linha, acompanham o veículo ao longo do processo de montagem, passando pelo forno de pintura, até o controle de qualidade final. Com o uso da RFID, aumentou-se muito a flexibilidade de produção, podendo-se fabricar diversos modelos e configurações em uma mesma linha produtiva. A indústria de auto peças também tem utilizado a RFID em larga escala, na identificação em linhas de faróis, sistemas de ar- condicionado, motores, etc.

Setores que lidam com a saúde e o bem estar das pessoas são altamente sensíveis e demandam controle absoluto em seus processos, sob pena de causar grandes constrangimentos às empresas que lidam com esse mercado. Dentro deste contexto, a RFID tem desempenhado um papel muito importante em várias aplicações neste setor, abrangendo desde a identificação de medicamentos controlados de laboratórios farmacêuticos até o auxílio no rastreamento de ativos, pacientes e profissionais em hospitais. Trata-se de um mercado com grande potencial, mas com pouca adoção da tecnologia RFID até o momento.

Com o grande crescimento verificado nos últimos anos na produção de etanol, este setor vem em contrapartida investindo pesado no aumento exponencial de sua capacidade produtiva e na modernização de suas operações, passando desde a adoção de sistemas modernos de ERP (Enterprise Resource Planning) ao uso de tecnologias de identificação como a RFID. A Rádio-Freqüência é particularmente indicada em uma indústria conhecida pelo seu ambiente agressivo de operação, onde sistemas de identificação que demandam contato visual (código de barras), não apresentam bom desempenho.

O Brasil tem o maior rebanho bovino para abate do mundo e recentemente uma empresa brasileira tornou-se o maior frigorífico do mundo. Diversas aplicações verticais foram desenvolvidas com o uso da RFID, especificamente no atendimento a este mercado, motivadas pela necessidade de garantir a rastreabilidade da carne, começando pela origem, no pasto, passando pelos abatedouros, até chegar ao varejo. Nos frigoríficos, a carne pode ser identificada automaticamente ao longo de seu transporte nas diversas etapas do processo de abate e tratamento.

Fabricantes e processadoras de alimentos e bebidas utilizam a RFID como forma de garantir a menor manipulação possível da matéria-prima e produto final, utilizando-se para isso da identificação automática em seus processos. Em um ambiente onde a higiene e o estrito controle de qualidade são mandatórios, torna-se evidente a adoção de tecnologias que reduzam ao máximo a interferência de possíveis erros humanos. As aplicações são as mais variadas possíveis, desde o controle de produção, logística de distribuição à proteção de marcas e produtos de maior valor agregado como vinhos.

O Brasil é o maior produtor mundial de tabaco, com a produção concentrada principalmente na região sul do país, devido às condições climáticas favoráveis. Milhares de pequenos produtores abastecem as várias usinas de processamento que utilizam as folhas de tabaco para produção de cigarros e derivados, além da exportação para dezenas de outros países. A adoção recente da RFID nas áreas de processamento de fumo trouxe total rastreabilidade sobre cada fardo de fumo, identificando seu produtor, origem, tipo, peso, dentre outras informações.

A RFID apresenta dentre os seus benefícios, uma característica menos conhecida, que é a capacidade de proteger ativos. Bens como laptops, obras de arte, instrumentos de medição e outros ativos de maior valor agregado, são normalmente alvos da cobiça de marginais que, em várias situações aproveitam-se do descuido das pessoas em ambientes aparentemente seguros e furtam sem deixar rastros. O uso de RF tags ativos é uma medida segura e efetiva para proteção desses ativos, permitindo o monitoramento automático dos mesmos, detectando o simples movimento ou a remoção do bem.

O uso de minúsculos RF tags em uniformes de empresas, enxovais de hotéis e hospitais é uma excelente opção para lavanderias industriais, que precisam identificar cada peça de forma automática. Esses tags suportam lavagens e a manipulação das peças nas várias etapas de uma lavanderia e as identificam de forma única. Leitores especialmente desenhados permitem a leitura de uma ou várias peças em antenas tipo tubos ou painéis, interligados ao sistema central. Com isso, cada etapa de lavagem é monitorada em tempo real.

Qualquer dispositivo que demande manutenção e calibração periódica pode ser passível do uso da RFID para controle em batch (off-line) ou on-line do histórico de manutenção de elevadores, máquinas copiadoras, impressoras, válvulas, automóveis, caminhões, máquinas, instrumentos de medição, aeronaves, embarcações, etc. Normalmente munidos de memória de armazenamento, esses RF tags de diversos formatos são lidos e programados por leitores RFID portáteis que podem estar conectados em tempo real por meio de GPRS ou WiFi ou ainda serem operados em modo batch.

As bagagens podem ser facilmente identificadas e rastreadas dentro da área de embarque. Tags usados nos componentes dos aviões podem assegurar e precisar informações sobre rotina de manutenções.

O objetivo do trabalho é preparar informações completas sobre o rebanho do cliente de modo a possibilitar a emissão de relatórios com índices zootécnicos para a avaliação e o controle de todas as atividades realizadas na fazenda. Com informações confiáveis e de qualidade cadastradas no software de controle de rebanho, é possível tomar as decisões corretas para obter a lucratividade e a produtividade esperadas.
Identificar e monitorar gado com a finalidade de gerenciar seu desenvolvimento atualizando informações, tais como; peso, raça, nascimento, vacinas, etc.